Arquivo da tag: dalton maag

Type Design com Fabio Haag 1/5

No último sábado começou o tão esperado — pelo menos por mim (e talvez pela @saveaprayer também) — curso de extensão em Type Design com Fabio Haag, na Feevale. Serão 5 encontros ao todo lá em Novo Hamburgo, o que proporcionou um pequeno problema de logística, mas nada que não se resolva. E, antes tarde do que mais tarde, consegui escrever o primeiro post desta série.

O que posso falar de modo geral do curso é que ele é bem direto. Nas primeiras duas horas tivemos uma aula sobre a história da tipografia, mas não foi aquela aula que você está acostumado a assistir. O diferencial da aula do Fabio são os cases da Dalton Maag (a type foundry onde ele trabalha) que ele traz para cada período histórico. Por exemplo, um dos cases apresentados foi o da Knight Frank, onde a empresa precisava de uma fonte para títulos que fosse tradicional e contemporânea ao mesmo tempo. Para solucionar este problema, a Dalton Maag desenhou uma fonte alta e semiserifada, com contraste parecido com a Trajan. Um exemplo inspirador!

Depois disso, o curso se voltou para a produção de fontes. O foco desse curso, diferentemente de outros já ministrados pelo Fabio, será em fontes para texto. A exigência será maior, pois o objetivo é aprender toda a técnica para desenhar uma boa e legível. E um ponto positivo é que, como a turma é pequena (umas 12 pessoas), teremos bastante tempo para assessoramento.

Na hora de escolher a fonte que irei desenhar, resolvi unir o útil ao agradável. Preferi não desenhar a fonte que já havia começado (e que apresentei aqui), mas sim começar uma do zero. Como estou redesenhando a identidade visual do GNC Cinemas para a cadeira de Projeto Gráfico II, juntamente com Henrique Caravantes e Júlia Leão, optei por desenhar uma fonte institucional para a empresa.

Anteriormente, já havíamos definido que a nova identidade visual do GNC será baseada em três conceitos: cativante, inovador e icônico. Conversando com o Fabio, decidimos por algumas características que farão com que a fonte atenda aos conceitos. Em primeiro lugar, ela não terá serifas. Seus traços terão baixo contraste e suas terminações serão levemente convexas e arredondadas. A fonte vai puxar mais para uma humanista, mas ainda não tenho certeza se não vai ter uma ou outra característica de outras categorias.

Primeiros rafes para fonte do GNC Cinemas

Primeiros rafes para fonte do GNC Cinemas

Mais rafes para fonte do GNC Cinemas

Mais rafes para fonte do GNC Cinemas

Enfim, essas foram as definições para começar os rafes. Amanhã nós iremos vetorizar tudo e começar a desenhar os caracteres restantes. É possível que ainda ocorra alguma mudança nas formas básicas das letras, mas imagino que até às 17h de amanhã tudo estará bem definido e encaminhado. Pelo menos é o que eu espero!