Café com responsabilidade social

Foi publicada segunda-feira, no blog The Dieline, esta nova linha de embalagens de café socialmente responsáveis da Peeze Coffee, desenhadas pelo escritório Sogood.

Novas embalagens da linha de cafés socialmente responsáveis da Pezze Coffee
Novas embalagens da linha de cafés socialmente responsáveis da Pezze Coffee

Minha primeira impressão foi boa e, comparando com as embalagens antigas (disponíveis no site do escritório, em Flash), pode-se dizer que é um enorme avanço. Entretanto, na falta de informações mais detalhadas sobre o projeto, posso apontar uma falha relevante.

Em primeiro lugar, não existe na principal face da embalagem qualquer especificação do tipo do café. Logo, pensei que todas elas continham o mesmo tipo do produto. Somente ao ver o verso das embalagens no site do escritório, entendi que cada personagem representa a variedade produzida em seu país de origem.

Além disso, sei que o produto é voltado ao mercado business-to-business (e acho louvável uma embalagem desse nível para este tipo de mercado, que geralmente é relegado), mas se ele fosse vendido no varejo poderia expôr um certo racismo velado dos consumidores, consequência do item mencionado acima. Sem uma indicação clara e objetiva de que se tratam de variedades de um mesmo produto com características diferentes, não poderia acontecer de uma ou duas embalagens “encalharem” no ponto de venda, simplesmente porque eu prefiro este personagem ou aquele outro? Uma embalagem com essa abordagem mira um público muito específico, com alto nível de instrução e poder de aquisição. Mas aí já é uma questão de posicionamento do produto.

2 respostas para “Café com responsabilidade social”

  1. Entendo teu ponto de vista…Concordo.
    Mas pra mim a primeira impressão foi que a marca buscou ser mais HUMANA.
    Que na área do “business to business” é o que vem sendo valorizado ultimamente. Enfim…como você disse “questão de posicionamento do produto”.

    OBS: Pena que o “mexicano” de chapéu branco não tenha um bigodão…hehe

    Legal teu blog, velho.

    Maiquel Kelm

    1. É, vi a questão da marca ser mais “humana” também, o que acho bem válido no B2B. Só que se esse produto fosse vendido em mercados, penso que embalagens impactantes como estas teriam um público bem reduzido.
      Ah, e um bigodão ia ser massa mesmo, hehehe!
      Valeu!

Os comentários estão encerrados.